terça-feira, 22 de setembro de 2009

Qual o seu conceito?




Ana veste:
Blusa Folic - armário da mãe
Maxi cardigan Sacada - armário da mãe
Calça TNG - 99,00
Tênis Adidas - 50 euros
Cinto da Feira da Afonso Pena (BH) - 5,00
Alfinete - armário da mãe
Bolsa de um revendedor em Juiz de Fora que esqueci o nome - 50,00

---------------

Não é fácil se associar a um conceito. Ser referência e ser conhecido por ele. A não ser que suas convicções sejam maiores e fortes o suficiente para acreditar e ir em frente.
A maioria esmagadora prefere, e isso é compreensível, ter sua imagem associada a marcas, padrões, cifras, modismos, etc. Mas muitos também omitem aquela barganha, a compra na loja popular, a peça que comprou depois de ter entrado em liquidação.

Aparentar um estilo de vida é mais forte que muitas outras convicções. Se não é dessa forma, já é no diminutivo, depreciativo.

Ainda bem que uma parte percebe que padrões podem ser quebrados com brincadeiras, alternativas, bom-humor e um olhar apurado. E tudo isso sem perder a ternura.

É bom poder simplificar. É bom perceber que nem sempre o mais caro é necessariamente o melhor - ou o mais apropriado. É bonito ver quem nunca se interessou começar a aprender e gostar de moda - e ver que isso não é bicho de sete cabeças, com regras ou pode-não-pode.

A moda real é a do dia-a-dia. A do seu cotidiano. Nem sempre um salto cabe no seu visual, nem sempre um vestido de seda lhe pertence. Mas as cores estão ali. As cores de quem enobrece seu dia com a alegria de ser como é e se aceitar. E saber que isso é apenas um detalhe. O que é melhor vem de dentro. E isso a gente não vende e nem coloca em oferta; auto-estima é item obrigatório nas nossas vidas.

24 comentários:

Fernanda disse...

huuuum, arrasou no texto Ana!!! Moda é ter estilo, defendo isso com unhas e dentes! Que tênis lido heim pessoa??!!!

raquel a. disse...

quantas pessoas doentes vemos por aí, que para se encaixar em um padrão abrem mão até mesmo da própria saúde, tudo para caber em um vestido? se endividam por um sapato, uma bolsa? nosso mundo de hoje anda tão superficial e material que esquecemos das pequenas belezas (e essas não estão à venda)!

Lily Zemuner disse...

Até porque, para se enquadrar em um conceito, muitas pessoas se tornam robozinhos, pequenas cópias de outras, um bando de uniformizados. Perde-se a personalidade em favor de um conceito que alguém disse estar certo... mas está? Moda é aquilo que vemos na ruas, de pessoas normais, com gostos diferentes. Oq vemos nos desfiles é surreal. E muitas vezes os próprios estilistas 'pescam' a moda das ruas para colocar nas passarelas. As pessoa se enganam, acreditam que uma etiqueta lhes concede estilo. O meu conceito de moda é bem diferente disso. A minha moda faço eu, sem seguir regras, a regra é ser feliz!

Menina, tô doida atrás de um tênis dourado, amei o seu!

B-joca.

Bel disse...

... Aninha tu e teu jeito único de ver o mundo, de se ver e ver o outro (a): ternamente esperançosa. Descobrir-se é premissa pra poder se revelar. Anunciar-se ao mundo com personalidade e sabedoria: de alma. Nesse processo de busca ... de si ... ganhamos de presente os adereços. Nossos figurinos são adornos ... quase brindes mesmo. Porque insistir em saber quem se é .. dá trabalho e uma certa dor. E o alento pode estar na forma de nos apresentarmos para o mundo sabendo o que nos cai bem ... o que nos faz bem. Só tem estilo quem sabe um tanto (básico) de si.
Acho que é por isso que és tão especial nesse mundo de enfeites.
Um beijo,
Bel.

Bia disse...

AMO loja popular e não faço a mínima questão de esconder que frequento e gosto. Eu me divirto horrores procurando peças bacanas nesses lugares.
Acho que sempre é possível achar algo legal, na moda e de boa qualidade. Aliás, é na hora da escolha de um bom produto que se agrega valor à ele, independente da onde se compra ou por quanto se paga.
O importante é se sentir bem.
É claro que na maioria das vezes as nossas escolhas são pautadas por modelos de qualidade, de grandes grifes e estilistas, e acho ótimo!
Mas se para montar um look vc. associa isso à dor de cabeça, pára tudo porque algo está errado!
Moda é diversão, antes de tudo,
Bjs!

NatiLopes disse...

linddooo texto!!!!! ameiiiiii!!!!!! =)

o legal da moda é brincar com as tendencis e usarmos da nossa maneira neh!!!!!

beijoss

Gabriela Galvão disse...

Qm se gosta veste a roupa; qm ñ se gosta, acaba sendo encoberto por ela.

Liindo maxi cardigã!!! Com o cintinho ficou mais ainda!!!


Bisous

renatabatata disse...

Concordo plenamente! E muitas vezes é bem mais fácil copiar, fazer como todo mundo... Tem que colocar a cabeça pra funcionar, tanto pra se conhecer qto pra saber se expressar na roupa. Eu adoro esse exercício!
Adorei as cores no seu look!
Beijinhos!

Beti Estrela disse...

Concordo com tudo que você disse...

Cris Borges disse...

Isso é uma discussão infinita, ne? Até que ponto não nos anulamos em função de parecer algo que não somos? Tenho para mim que vivemos com máscaras e que muitas vezes essas máscaras nos são impostas. Tente não ser conservadora em um grupo conservador para ver o que acontece! Acho que isso é equivalente na moda também. Mas para isso temos esse espaço como o da Ana. Para tentar mudar esses pensamentos e atitudes!

Ana disse...

Anóca, chérie, muito obrigada! Sem ler o texto, só de olhar as fotos, a minha reação foi: que máximo ela nos brindar com novidades todos os dias, novas propostas ( ainda mais depois que vc decidiu dar uma parada nas compras e fazer compras dentro do proprio armário), novas formas de usar e alternar as mesmas coisas,pular fora das zonas de conforto, ousar,arriscar...

Sinceramente acho admirável esse seu olhar e essa sua persistência em tentar exercitá-lo sempre.( e religiosamente postar, que sabemos que não é mole, conciliando com as suas outras atividades na vida, tarefas, deveres, trabalhos,vida domestica e conjugal, contas pra pagar, pepinos, chuva, engarrafamento, temporal, chateações da vida, cólicas, sufocos, tristezas...).Sim, pq se inspirar um dia ou outro é mole, difícil é buscar eternamente a inspiração, mesmo em dias cinza ou atribulados.E mesmo e sobretudo pensando em gastar menos e de forma mais consciente.

Muito obrigada por me motivar a buscar sempre o lado colorido da vida, um novo olhar de coisas antigas, um novo jeito, uma nova saída!

Bjs carinhosos,

Ju disse...

Eh uma pena que estejamos em um mundo onde a maioria acha que eh a roupa que veste. Quando na verdade temos a capacidade de fazer a roupa que vestimos se tornar algo. Voce tem esse dom, de transformar roupas e nao o de ser transformada por elas! Eh por isso que admiro tanto, voce e este blog tao inspirador! =)

Ana disse...

E os créditos do anel, Ana?! Adoro ver vc de anel! :-) Antes vc s[o usava aliança na maioria das vezes...

Fezinha disse...

Causou e cheia de razão com esse post!

Eu não consigo entender o motivo de tanta necessidade de auto afirmação. Legal ter uma ou outra coisa de marca, mas pagar 5 mim num sapato, 14 mil numa Hermés...prá mim não dá. Eu adoro barganhas, adoro brechós (comprei um blazer de veludo 80's Armani dia desses), adoro liquidação e raramente compro blusinha em loja de shopping. Gosto dos blogs de moda, mas só daqueles que defendem o econômico e bonito. Tem alguns blogs que eu nem visito por causa disso...longe do meu conceito.

Parabens! Adorei o texto, e a incursão pelo armário da sua mãe!

Beijo

O fantástico mundo da DEBORAH disse...

hum que texto "ótemo" menina, amei os últimos visus que não pude comentar...e hoje especialmente tá linda e muito estilosa...bjoooo

Sueli Figueiredo disse...

Ana que texto lindo...primeiro somos, depois podemos ter...quando somos sempre teremos algo pra nos e para os outros...bjs...

Frida K. Bijoux disse...

Fico pensando... Acho que meu conceito é Renata! rsrsrsrs... A exclusividade, o toque pessoal são elementos essenciais para compor nosso conceito!

Peças com design certamente têm valor agregado e são valorizadas. Mas não precisamos necessariamente delas para imprimirmos nosso estilo pessoal!

Ou tô falando bobagem?

Adri Polo disse...

Querida que presente lindo este post! Uma beijoca

Aline Aimée disse...

Texto ótimo, Ana!
Viva a moda alternativa, a autenticidade, a criatividade!
Pode almoçar comigo na quinta?

Beijoca!!!

Sté disse...

adorei o texto!!!!
é isso msm, nem sempre marca é tudo...vista aquilo que você gosta e te faz bem!!
Amei o cinto em cima do cardigan..
beijos!

Márcia disse...

aiiin bolsa linda, cor linda, grandee, do jeito que eu gosto. amei amei! :)

Ju disse...

Oi Ana!
Sou fã e seguidora do seu blog. Adoro seu estilo!
Dá uma olhadinha no meu blog e se gostar me linka...
Beijinhos.
Ju

Ana disse...

Oi Ana.
Como não concordar? Vc está certíssima, tb gostei do look.
Convido vc a dar um pulo no meu blog:
http://viasaudavel.wordpress.com

Bjs
Ana Paula

divadeloucuras disse...

Adorei o texto!

divadeloucuras.wordpress.com/