terça-feira, 18 de maio de 2010

"O cigarro parece meu amigo, mas é meu inimigo"


A atriz Glória Pires, que está de volta às telonas no filme “É proibido fumar”, conversou com a equipe “Sem Tabaco, 100% Fashion” sobre sua experiência pessoal com o cigarro. Glória parou de fumar há 10 anos e, para interpretar a professora de violão solteirona Baby, usou cigarros sem nicotina para não correr o risco de ter uma recaída.

“O que mais me agrada na experiência de ter parado de fumar é a sensação de liberdade, de não estar presa e dependente do cigarro. Além disso, tenho mais fôlego, mais disposição, sono e apetite melhor. A consciência de que o cigarro não me fazia bem, embora eu gostasse, foi tudo. Durante as filmagens não sofri, a não ser com a fumaça, que sempre foi desagradável para mim, mesmo quando era fumante. Sempre que me lembro que fumava, reafirmo o desejo de não recair.”

No filme, Baby (Gloria Pires) é uma professora de violão solteirona e solitária, que só encontra conforto no velho companheiro: o cigarro. Até que conhece Max (Paulo Miklos), um músico que ganha a vida como cantor de churrascaria. O casal se dá bem e Max só tem uma ressalva: será que dava para ela parar de fumar? "O cigarro parece meu amigo, mas é meu inimigo" vira o novo lema da professora de violão.

2 comentários:

Rafaela Zacouteguy disse...

nossa, que interessante isso ai, fiquei afim de ver o filme. E convenhamos que pessoas com cheiro de cigarro é complicado de aturar...

beijos
studiopentefino.blogspot.com
@studiopentefino

Graziele Pacheco disse...

Bom, eu sou suspeita. Detesto cigarro, fumaça de cigarro, cheiro de cigarro, dedos amarelados pelo cigarro assim como os dentes e a inhaca que fica.
é um hábito que não traz nada de bom, nada de saudavel!
eu encorajo todos que eu conheço e fumam a pararem. Mas são muitas pessoas! os dados são alarmantes!
triste...
bjo bjo

graziele pacheco.
@grazielepacheco