sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Território Livre da Democracia.


algumas pessoas que se juntaram a nós nesse pensamento.

A moda pode ou não ser um território livre da democracia?

Será bobagem pensar assim? Enquanto não vem o look do dia, deixe sua opinião aqui.

UPDATE: Gente, esse post não é pra discutir Oi Fashion Rocks. Pra ser sincera eu não estou por dentro de quase nada desse evento. Só hoje soube do valor dos ingressos. Cada um sabe se é legal ou não investir, é um evento que nem é calendário oficial de moda. A única questão é: moda pode ser realmente democrática? Ou não rola? Pergunto isso mais para aprender junto com vocês! :) Beijos!

20 comentários:

Anah disse...

Ana concordo com vc... li o que aconteceu no fashion rocks pelo twiter (eu te sigo lá!!!)
Ah moda é para todos!
bjin

Flávia Saad disse...

Como falei no twitter, já não gostava dessa pessoa, agora, então...
Mas, enfim, é triste ver que alguém que fez sua fama no ambiente mais democrático do universo - a internet - menosprezar o público principal do seu próprio veículo.
Cada um tem a sua opinião, mas ela foi deselegante. Os comentários pegaram super mal, é só ver as reações dos outros especialistas presentes no evento.
Eu sugiro um boicote à A.F. no meio fashion internético, hein?
bjs pra Ana!!

Lucia Biancarde disse...

Aninha te sigo no twitter também e vi sua indiganação com Aleh Farah....indignação de todos nós!
Que elite é essa???
De gente mau educada???
Bjos querida.

Hoje Vou Assim disse...

Flávia, querida

Não tenho, sinceramente, nada contra a pessoa da Ale. Só tomei partido do que eu presenciei no Seminário. Não quero boicotá-la, difamá-la nem nada do gênero. Acho que ela deve continuar seguindo o caminho dela e nós refletirmos sobre situações como essas. Pegarmos as lições. E tentarmos nos diferenciar da forma mais educada possível!

Beijos!
Ana

Rossana Fernandes disse...

http://filmefashion.glamurama.uol.com.br/
Leia la nega
Bjs

Verson Souto. disse...

QUE HORROR! :(
Estudantes de moda são o Futuro da moda, tô errado. Como pode existir um evento de moda que não serve para estudantes da área? Tõ chocadoooooooooooooooooooooo !!!

A verdadeira elite é aquela que é feita por pessoas que REALMENTE sabem o valor de cada coisa!

MissFifty disse...

Sinceramente, não sei o que pensar. Essa questão vai beeem além de um evento como este...

ana disse...

Democrática é você, Baby!
Que expõe no seu espaço as diferenciadas belezas.
Quando fiquei sabendo dos valores, quase caí da cadeira.
Mas vamos que vamos, que a moda é criatividade! E não pagamos para sermos criativos!
Sucesso!

Débora disse...

Adorei a mudança no título do blog... "Pobre" é um conceito relativo né?
Democráticos podemos ser sempre, basta saber o tamanho que cada coisa tem na nossa vida.
Muitas vezes a moda me parece muita manipulação, parece que temos que provar que somos "in"...Tudo depende da atitude perante as tendências.

Rossana Fernandes disse...

Lindona, vc ta no blog da Just lia.
Olha o link:
http://www.justlia.com.br/2009/10/a-mesma-peca-e-muitos-looks/
Bjus

Carol D. disse...

Ai gente, essas polêmicas cansam logo, pelo menos isso.

Eu concordo que moda deve ser democrática sim! Essas pessoas precisam aprender que nem só de "elite" vive a moda.

Bjosssss

Laura Friche de Oliveira disse...

Ana,

Acredito muito mesmo nisso: moda é como qualquer outra coisa na vida, é pra quem quer.

Se você gosta de moda, ela vai ser democrática, você vai dar um jeito. Com literatura, maternidade, computação, engenharia, com tudo é assim.

Democrático é o interesse. Se a gente quer mesmo, a gente dá um jeito de fazer. Olha só o Hoje vou assim off, você quis muito, e consegue todos os dias, fazer uma coisa super bacana.

Bjo :)

Sheryda Lopes disse...

Adoro moda (e percebi isso recentemente) mas odeio andar por aí vestida igual aOS OUTROS. Mas quando uma coisa que acho bonita entra na moda eu adoro, porque aí ela se torna mais acessível e fácil de encontrar. Quando eu era adolescente, por exemplo, adorava sapatilhas, mas era impossível encontrar. Ou melhor, até era, mas em lojas de grife e eu não tinha grana pra isso. Usava as sapatilhas Moleca, de pano, que são vendidas nas Americanas. Hoje em dia vende em todo lugar e várias cores e estilos. Adoro!

Não entendi o que aconteceu com essa AF... Já procurei no Google e não encontrei. Algúém me indica o link da notícia?

Inusitados acessórios disse...

Oi Ana!
Conta mais do q vc viu lá!
Queria muito ter ido!
Eu li q iria ter palestra da Lenny!Eu vi uma entrevista dela na TV e gostei tanto! Ela me pareceu tão simples e até tímida!
Vc assistiu a palestra dela?
Beijosssssss!

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Tenho a impressão que aqui no Brasil, por trauma da ditadura, a gente bate muito na tecla da democracia e as vezes até exagera considerando qq coisa como censura, cerceamento à liberdade de expressão, etc.

Não que eu seja contra a democracia, é muitíssimo melhor do que viver numa tirania, claro.Olha, não sei se entendi muito bem qual seria a interpretação de democracia dentro da moda, mas penso que muitas vezes a moda está mais para a tirania do que pra democracia.Quem dita o que está na moda, o povo ou os criadores de moda, ora bolas?!

Na verdade percebo que muitas vezes ocorre a decisão do que está na moda lá fora, de quais são as tendências e o Brasil vai se adaptando/copiando.( Já cansei de ouvir e ver mesmo que muitas marcas brasileiras copiam coisas de fora, até a Traudi Guida, dona da Le lis blanc já confessou isso ipsis litteris numa entrevista.Isso sem falar que já vi revista brasileira copiando descaradamente editoriais de moda de revistas de moda estrangeiras...).Se é pra ser democracia,pq não criam a propria moda ao invés de se deixar tiranizar pela tendência internacional?!

Tem mais de tirania do que de democracia sim pq a moda é de certa forma opressiva.Muitas vezes é difícil resistir as tendências, tamanha a massificação, a lavagem cerebral que fazem na gente.E a industria da moda não se baseai justamente nisso: em tornar algo moda e criar nas pessoas a necessidade de seguí-la, mesmo que orbitalmente?! Se as pessoas não sentirem essa necessidade imperiosa do novo, do repaginado, da releitura disso e daquilo, não se vende nada, estaríamos vestindo as roupas herdadas da juventude de nossas mães e não aqui acessando freneticamente os blogs de moda, lendo revistas, procurando nos informar sobre o que está acontecendo.

Ex:agora o tal do Ray Ban wayfarer voltou a moda depois de anos no limbo.Agora é cool...mas alguém, e esse alguém não fui eu e acho que muito menos o povo, decidiu que o wayfarer ia voltar a moda.

Já se o sentido da palavra democracia foi mais pra ver a moda como algo popular, acessível a todas as camadas sociais...já vejo como algo possível mas de forma relativa.Não dá pra popularizar a haute-couture, mas dá pra ter as ultimas tendências pra todos os bolsos: desde a Daslu até o calcadão de Madureira.Fast fashion não é isso, um maior acesso das pessoas à moda? E quem gira a engrenagem do capitalismo não é só quem tem grana pra alta costura ou pra comprar uma Birkin original...a classe média e também a classe pobre tb consome moda, à sua moda.

Outro dia fui ao camelódromo da Rua Uruguaiana aqui no Rio de Janeiro.O que eu vi foram genéricos de tudo o que anda na moda.


Esse tema dá panos pras mangas, Ana, me explica melhor o que vc quis dizer com essa democracia na moda, da moda, sei lá... ;-)

Bjs

Gabriela Galvão disse...

A moda pode e deve ser pra todos, mas ainda ñ eh.


Bisous

Kria disse...

Olá Ana td bem?? Estou começando a construir meu primeiro Blog.Curto muito o seu Blog sempre cheio de novidades. Por enquanto quase ninguem conheçe meu blog, gostaria de pedir sua ajuda,alguns toques,conselhos... E se possivel gostaria que vc colocasse meu blog na sua lista "confira tambem". Um forte abraço. Visite meu blog nao tem muita coisa ainda mas um dia eu chego lá. Xau.
http://kriamoda.blogspot.com/
email: chris.santtos@mgail.com

Amanda Abranches disse...

Discordando em parte do que foi dito lá no Seminário Oi Fashion Rocks, acredito que A MODA seja democrática mas os EVENTOS DE MODA, em sua maioria, não são!
Eventos de moda custam caro e muitas vezes são restritos aos poucos que têm dinheiro. Já a moda, está aí pra todos haja vista C&A, Renner e Riachuelo (além de outras) que cada vez mais apostam em parceria com renomados estilistas, ficam antenadas com o que acontece na moda internacional, etc.. para que a moda e tendência possam atingir a todos, independente da conta bancária. Aliás, bom gosto e senso estético nada está liga a ter dinheiro! Você pode se vestir com elegância, vestir a tendência, sem gastar muito sabendo garimpar e se produzir com preços bem justos! Basta ter bom senso, bom gosto e sobretudo, criatividade!!!

Beijos Ana!
Adorei ser sorteada aqui e poder te conhecer pessoalmente! Já visito seu blog a muito tempo, mas sou daquelas visitantes que não causam "barulho", ou seja, vinha observava e ia embora sem comentar nada!!! rs