domingo, 7 de junho de 2009

A moda de não comprar


imagem: Gloss

Saiu na Gloss desse mês uma matéria sobre o novo tipo de consumidora que gasta pouco, tem orgulho de frequentar pontas de estoque e não se incomoda em repetir roupa..."ser fashionista está fora de moda, o bacana agora é ser recessionista! A palavra define as pessoas que praticam consumo consciente, inteligente e de bom gosto - enfim, gente com talento para garimpar achados."

Lá fora o termo e a atitude estão sendo tão usados que existe até um blog gringo sobre isso: The Recessionista

Parece que adivinhei que essa moda está pegando "aos poucos". A revista dá algumas dicas de como ser uma recessionista - sem sofrimento!

Sigam essa tendência super trendy aqui no blog, pessoas chiques e modernas!! Preparem-sem para mais looks com roupas desencavadas do fundo do baú! Rá!

------------

A Carol aderiu à companha em seu blog Enfim...de volta. Valeu pelo apoio, Carol!

11 comentários:

A menina que roubava idéias disse...

Sou eu kkk adoro seu blog.

Dani disse...

Oi Ana,
Acompanho seu blog e a acho muito divertida :)
Gostaria muito de ser recessionista, mas infelizmente eu sou uma consumista compulsiva. Não me acho menos inteligente pq eu gosto de ter. Fico triste quando as pessoas tratam o consumismo como "burrice" e não como "doença". Estive conversando com uma psicóloga e ela disse que é muito difícil a pessoa deixar de ser assim. Difícil, mas não impossível. Acredito que seja difícil de tratar sim, pq a sensação que se tem ao comprar algo é muito diferente. Eu por exemplo, me sinto feliz.. apesar de saber que é uma felicidade passageira. Tenho tentado me controlar. Espero que agora que eu decidi mudar de emprego, eu consiga.
Bjos e parabéns pelo blog,
Dani.

Gabriela Galvão disse...

Putz aninha, eh mesmo... O negócio jah vem tão forte hah tanto tempo q deve ter mesmo se tornado uam doença, uma coisa de instância pública, a q se deve respeito, cuidado.

Tipo dependência química, a jogos, sexo, enfim. Sério.


O comentário acima q me atinmou.

Mas qm ainda ñ embarcou, q se salve, q se salvem-se!

"Tamo junta!"


Bisous, caríssima!

Monica Loureiro disse...

Adorei este post !
Vou ver se consigo ler esta matéria na íntegra...
Sabe, é divertidíssimo reciclar roupas e coisas....Faz bem pra cabeça e para o espírito !

Lily Zemuner disse...

Tá vendo só? Economizar está na moda. Em tempo de crise, garanto que muita gente vai se inspirar em vc e parar de consumir tanto. Exercitar a criatividade faz muito bem pra cabeça e, nesse caso, pro bolso! Ponto procês.

B-jinho.

Aline Aimée disse...

Amiga, vc se antecipou à moda! Seu blog é de vanguarda!!!

Beijo!

Ana Carolina disse...

Oi Dani, tudo bem?

Fiquei chateada pq não quero deixar ninguém grilado com esse post. O consumismo é doença hereditária na minha família...minha vó tem mil roupas, mas nunca teve uma casa dela e um carro. Eu cresci avessa a tudo isso. Mas adoro comprar, claro!
De qq maneira não basta ser consumista para sofrer preconceito, quem se veste bem e diferente acaba sofrendo isso também. Imagina eu com o blog? Muuuuita gente acha fútil!!

De qq maneira retirei a palavra inteligente da frase da Gloss no blog. Quero que as pessoas se sintam felizes ao entrar no meu cyber espaço. Eu não quero julgar ninguém. Quero é ajudar. Se vc se inspirar na minha proposta e isso te ajudar 5%, vou ficar muito feliz.

Beijos carinhosos
Ana

renatabatata disse...

Eu vi essa matéria! E saiu na Veja SP a moda geek, ou nerd, e uma menina que diz que montou um look por menos de R$10!! Tem que provar!!! ehehe
Eu já me controlo há anos. Já passei longos períodos sem comprar nada. E é, sim, possível. Mesmo com todo o bombardeio dos comerciais e das necessidades criadas. É isso aí, que sua campanha pró saúde do bolso e do armário sirva de inspiração!
Beijinhos, linda, saudades!

Ana Paula disse...

Estou adepta a esse novo conceito tbém..rsrsrrsrs

bjs

Dani disse...

Oi Ana,
Não fica chateada não :)
Eu tento me controlar. Eu não sou daquelas que segue a moda a risca (pelo menos eu acho). Mas se eu vejo algo que ficaria bonito em mim, muitas vezes é mais forte do que eu! Mas o problema eh que o vício não se resume só a roupas.. eu comecei a fazer aulas de desenho recentemente e sou fascinada por cores.. lá vai a Daniela correr pra loja de artesanato pra comprar 1000 tintas, mil pincéis, mil lápis de cor.. é dureza! Eu precisava ir pra ilha do Tom Hanks (aquela do Náufrago) pra ver se me curo.
Sei bem como é esse preconceito com relação a gostar de moda. Eu estudei computação e no meu trabalho a maioria é de homens. No meu google reader, eu compartilhei um artigo sobre moda e um dos meninos veio perguntar se havia alguma menina na minha lista de amigos. Eu fiquei tão braba nesse dia.
E a maioria dos meninos reagiu bem mal quando eu disse que ia largar a computação pra fazer faculdade de moda. Hoje em dia, os que me conhecem a mais tempo já aceitam.. mas os recém-chegados na empresa me olham com desconfiança. Tô nem aí pra eles :D :D
Bjão!

Aninha disse...

Carol, concordo em número, gênero e grau com o seu post! Eu também adorei a reportagem da Gloss e tinha acabado de fazer um post no meu blog sobre o assunto quando vi o seu!!! Hehehe.

Pra garantir nossa saúde financeira (eu que também já tive deslizes de consumismo), consumo consciente e reciclagem :)